Corregedor-Geral de Justiça reúne-se com juízes do Fórum de Campo Grande

26/05/2021 17:56

Na manhã desta quarta-feira (26), o Corregedor-Geral de Justiça, Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, reuniu-se com cerca de 30 juízes que atuam no Fórum de Campo Grande para tratar de temas relativos aos trabalhos jurisdicionais, melhorias, aprimoramentos, atendimentos de dúvidas e orientações, além do levantamento de sugestões.

O Corregedor comentou que a reunião foi “um intercâmbio da Corregedoria-Geral do nosso Estado e os juízes, tanto da área cível, quanto criminal, averiguando as necessidades básicas e aproveitei também para parabenizar o nível dos nossos juízes. Temos uma quantidade de demandas imensas, principalmente de execuções fiscais. Só para se ter uma noção, em Campo Grande tramitam mais de 200 mil execuções fiscais, então imaginem um ou dois juízes para dar andamento a essa quantidade enorme de processos. Então a presença da Corregedoria hoje aqui é justamente para constatar as necessidades para que tenhamos bom êxito na prestação jurisdicional”.

A reunião contou também com a presença do presidente da Amamsul (Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul), juiz Giuliano Máximo Martins, o qual explanou que “a impressão da reunião foi muito boa, primeiro pela acessibilidade que o Corregedor tem em falar com os juízes da Capital. E esse é um ponto muito importante, pois somos muito pressionados, trabalhamos sobre pressão em metas e esse contato informal e direto traz uma paz e tranquilidade para os juízes trabalharem. E, de outro lado, parabenizo a Dra. Denize, como diretora do Foro, por fazer a intermediação desse encontro da Corregedoria com os magistrados, onde pudemos tirar dúvidas e conversamos o que foi bom para todos nós”.

A juíza Mariel Cavalin dos Santos relata que “a reunião foi uma iniciativa muito produtiva, agradável e, principalmente esclarecedora, pois o Corregedor-Geral demonstrou sensibilidade aos problemas concretos no âmbito das unidades jurisdicionais, além da abertura de diálogo com os magistrados, bem como foi-lhe proporcionado o conhecimento das dificuldades que estamos enfrentando com os inúmeros sistemas/ferramentas que estão à disposição para monitoramento das metas impostas e as inconsistências que estas têm apresentado, além do que nos possibilitou, com a observância das regras de biossegurança necessárias, momentos de reencontro com os colegas”.

Já o juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, Carlos Alberto Garcete de Almeida, afirma que “foi excelente a iniciativa de forma a interagir com a problemática enfrentada pelos juízes hoje, sobretudo nesse momento de pandemia, onde a criatividade tem sido um divisor de águas para a solução dos problemas do Fórum de Campo Grande”.
 
O juiz auxiliar da Corregedoria, César Castilho Marques, comenta que o encontro proporcionou “troca de informações úteis e necessárias ao aprimoramento dos serviços judiciários e onde colhe-se as sugestões para que possamos, na medida do possível, fazer os estudos e, quem sabe, a implementação. Enfim, uma manhã agradável onde o Judiciário sai engrandecido com a colaboração de todos os participantes, esperando sempre que alcancemos bons resultados, cumprimento de metas, estabelecimento de prioridades, sempre no sistema de colaboração. A Corregedoria, antes de mais nada, é parceira dos juízes, atuando na sua função principal que é orientação, procurando sempre a melhoria dos serviços”.

A juíza Jacqueline Machado, da 3ª Vara de Violência Doméstica e Familiar de Campo Grande, destaca que a visita do Corregedor foi muito importante porque “o Corregedor veio de forma a ouvir realmente o que nós tínhamos a dizer e entendeu nossas dificuldades e está com o propósito de auxiliar os juízes a prestar a melhor jurisdição possível porque é essa nossa intenção, enquanto Poder Judiciário, de atender ao jurisdicionado da forma mais adequada, mas infelizmente temos uma série de situações, sejam elas físicas, estruturais ou de falta de pessoal, que nos impedem muitas vezes de prestar um trabalho melhor e vimos que o Corregedor está disposto a nos ajudar nas dificuldades, e isso é muito importante para a magistratura”.

Por fim, a juíza diretora do Foro, Denize de Barros Dodero agradeceu ao “Corregedor, Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, e também ao juiz auxiliar, César Castilho Marques, pela disponibilidade para a reunião e pela oportunidade dessa conversa informal. Foi muito bom nos reencontrarmos e conversarmos. A presença expressiva dos magistrados e magistradas de Campo Grande demonstra o imenso carisma do Corregedor entre nós. O resultado foi extremamente positivo, sua presença humana reforça nossos vínculos de parceria e também de união para alcance de propósitos coletivos”, finalizou.

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação - imprensa@tjms.jus.br