Estágio é oportunidade de aprendizagem no TJMS

A palavra estágio vem do latim medieval stagium, o que significa período preparatório. E o período preparatório para a carreira profissional tem muito valor no Tribunal de Justiça de MS, em especial na Secretaria Judiciária.

No total, são 14 estagiários trabalhando com excelência em toda a Secretária Judiciária, representando mais de 10% do efetivo. Todos os estagiários cursam Direito e estão distribuídos em todos os departamentos da Secretaria.

Muitas disciplinas vistas na universidade são colocadas em prática no TJMS, garante a estagiária Laura Silva Lopes, lotada na Coordenadoria de Protocolo e Distribuição. “Muitas matérias que fui aprendendo ao longo do curso na faculdade, não tinha o caso prático. Quando o professor mostra é uma coisa, mas quando a gente vivencia no estágio, é totalmente diferente. Aqui tive a oportunidade de acompanhar o processo desde a petição até a sentença, e isso é ótimo”, conta ela.

Stheffany de Almeida Mello, outra estagiária que auxilia na Secretaria Judiciária, relata que ainda não estudou certos aspectos sobre o trâmite na faculdade, de forma aprofundada, em razão do semestre que cursa atualmente, porém afirma que está aprendendo muito com o estágio.

Na reta final do estágio, Dyonatan Sangalli, lotado na Coordenadoria de Processamento, contou que sua passagem pelo Tribunal de Justiça vai agregar muito em sua carreira profissional e agradeceu aos colegas.
 
“Quando iniciei o trabalho, não sabia muito sobre o funcionamento da justiça em segunda instância. Aqui aprendi bastante todo o trâmite do processo em 2º grau, desde a distribuição até a baixa, principalmente a expedição de mandados, ofícios, intimações, enfim, tudo na coordenadoria onde trabalho. As pessoas quando recebem uma intimação judicial em casa, já pronta, não fazem ideia de todo o trabalho até esse documento chegar a ela, a emissão do documento, fazer o envelope, lançar no sistema dos correios, digitalizar nos autos o comprovante de envio e recebimento, já que em segundo grau ainda não existe AR (aviso de recebimento) digital”, esclareceu.

O servidor Éder Gilson da Silva Vargas, que responde pela Coordenadoria de Acórdãos e Apoio aos Plenários, agradeceu a colaboração dos estagiários e ressaltou sua importância, além do excelente trabalho que vêm prestando, com muita eficiência.

“A Coordenadoria de Acórdãos e Apoio aos Plenários possui em seu quadro cinco estagiários que representam 30% da força de trabalho. Capacitados e supervisionados por analistas judiciários, são responsáveis pela emissão de acórdãos por unanimidade, degravações e intimações de partes, por malote digital. Para atender o perfil da coordenadoria destacam-se duas atribuições essenciais: atenção e conhecimento de decisões jurídicas, não deixando passar erros materiais no acórdão para entrega, com eficiência e exatidão, a prestação de serviço à sociedade. A Coordenadoria de Acórdãos e Apoio aos Plenários agradece a todos os estagiários o comprometimento, a eficiência e a agilidade na entrega da prestação do serviço”.