Comitê de Saúde discute UTI neonatal

25/01/2022 12:46

Diante da crescente necessidade de se ampliar o número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal em Campo Grande, o Comitê Estadual de Mato Grosso do Sul do Fórum Nacional da Saúde do CNJ, sob a coordenação do Des. Nélio Stábile, por videoconferência, reuniu-se para discutir quais providências poderiam ou não ser adotadas para uma possível resolução da demanda.

O Des. Nélio abriu a reunião extraordinária agradecendo a presença dos participantes para discussão de um assunto tão importante, já que as crianças neonatas precisam de UTIs para sobreviver. A reunião foi solicitada inicialmente por representantes da Santa Casa, em busca de solução para os graves problemas de saúde que estão enfrentando.

De acordo com informações da Santa Casa, os bebês que precisam de UTI e não encontram leito para tratamento não têm chances de uma tentativa de melhora – muitas vezes ficam no centro obstétrico, onde nascem, e lá permanecem em razão de não haver vagas de leitos na UTI. Atualmente, existem na Santa Casa oito leitos de UTI para recém-nascido, direcionados exclusivamente a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).
 
O representante do Hospital Universitário fez um relato da situação que o hospital está enfrentando, com a superlotação no pronto atendimento infantil; apontou que a entidade já foi notificada pela Vigilância Sanitária em razão de colocar pacientes no corredor e, a exemplo de outras instituições, responde a processo que busca solução mais efetiva para o problema, contudo, não tem onde colocar tais pacientes.
 
O secretário estadual de Saúde, Geraldo Rezende, relatou algumas ações e projetos desenvolvidos para atender hospitais de outras cidades com UTIs neonatal, evitando que esses pacientes necessitem deslocar-se até a Capital, mas lembrou que quem define as ações é o gestor municipal.

Outros participantes da reunião também se manifestaram e a pauta foi discutida até a exaustão dos argumentos. Ao final, para construir soluções imediatas para as demandas que se apresentam, ficou acordado que serão disponibilizados mais oito leitos de UTI neonatal para a Capital, ao custo de R$ 1.926,00, com os valores divididos entre o Município e o Estado.

Outros temas abrangendo o sistema de saúde foram abrangidos antes do encerramento dos trabalhos.

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação - imprensa@tjms.jus.br